Piso bloquete SP

0

O uso do piso bloquete SP é uma das alternativas mais interessantes para ambientes externos. Isso porque, o material tem incrível característica antiderrapante, evitando acidentes. Ao mesmo tempo, é capaz de absorver a água da chuva, evitando a ocorrência de problemas como enchentes.

Um piso bloquete é montado por meio de uma série de blocos, de “tijolos”. As peças são posicionadas juntas no chão, e se mantém imóveis sem o uso de qualquer tipo de material colante (como o concreto). Em vez disso, o que mantém os blocos corretamente no chão é a pressão que uma peça exerce sobre a outra, se intertravando. Por esse motivo, o piso bloquete SP também é conhecido no mercado como piso intertravado.

As pequenas fissuras que permanecem entre um “tijolo” e outro no solo merecem destaque. São elas que permitem a passagem da água da superfície para o solo. Assim que absorvido, o líquido é levado para o lençol freático do ambiente, sendo armazenado sob a terra. Esse “reservatório natural” de água é o responsável por fornecer grande parte do que é utilizado pelas plantas, que absorvem o fluido por meio das suas raízes mais profundas. Assim, os vegetais podem ser manter verdes e bonitos, inclusive nos jardins.

Para que tudo isso ocorra, a instalação dos bloquetes de concreto deve ser feita sobre uma camada de areia no solo. Antes disso, a superfície também precisa ser bem nivelada e compactada, eliminando resíduos, pedras e depressões.

É igualmente interessante contratar mão de obra especializada. Assim, as pedras poderão ser assentadas da melhor forma, se intertravando adequadamente.

Vantagens do pavimento intertravado

Esse tipo de piso é bastante utilizado em locais como praças, calçadas e estacionamentos. Ou mesmo em imóveis residenciais, em sua área externa. O indicado, em todo caso, é que o espaço sofra incidência direta da chuva. Do contrário, a capacidade de absorção do produto não será aproveitada.

Além dessa vantagem, o assoalho produzido em blocos oferece ao espaço um visual atraente. Afinal, a junção de várias peças no solo cria um aspecto de quebra-cabeça. Ao mesmo tempo, é possível contar com diferentes cores de pedras, criando desenhos e padrões bastante bonitos no ambiente. Assim como várias formas de bloco, que serão apresentadas a seguir. Continue acompanhando o texto!

Outra vantagem do produto é o enorme conforto térmico proporcionado. Como não absorve muito calor, o concreto evita que o solo se torne muito quente. Além de garantir o tráfego mais confortável dos indivíduos, isso evita a formação de ilhas de calos nos centros das cidades – algo bastante comum hoje, devido ao aquecimento global.

Simultaneamente, os bloquetes de concreto refletem até 30% da luz solar. Essa capacidade distribui melhor a luminosidade do ambiente, diminuindo a necessidade de uso da energia elétrica.

Também é preciso destacar a facilidade de manutenção do pavimento. Caso alguma pedra da superfície seja danificada, basta retirá-la do solo e substituí-la por outra nova. Isso ainda cria a possibilidade de que o consumidor “leve o piso” caso se mude de imóvel, por exemplo.

8 tipos de piso bloquete SP

A escolha pelo formato do piso bloquete SP varia de acordo com a preferência do consumidor. Quem quiser um espaço mais minimalista, por exemplo, encontrará ótima opção no Bloco 3 pontas. Já as peças mais comuns são os blocos de 16 fases. Veja a seguir os tipos de blocos disponíveis no mercado!

1. Bloco retangular

Também chamado de bloco holandês, esse tipo de bloquete é especialmente indicado para calçadas. Isso porque, seu nível de intertravamento não é tão alto, já que ele possui apenas 4 faces. Logo, em um espaço como um estacionamento, com impactos maiores, o material poderia não suportar adequadamente a pressão. Em todo caso, suas variadas cores são excelentes para criação de espaços visualmente mais artísticos.

2. Bloco sextavado

No caso do bloco sextavado, ou hexagonal, a peça possui seis lados. Ela é normalmente indicada para calçadas, passeios públicos e praças, mas não para espaços com tráfego de veículos, como no bloquete retangular. Seu acabamento, de qualquer forma, é bastante liso, e oferece certo conforto ao caminhar dos indivíduos.

3. Bloco 16 faces

Quando os bloquetes possuem 16 faces, são indicados para qualquer ambiente. Afinal, seu nível de intertravamento é altíssimo, suportando diferentes impactos. Conhecido também como bloco em onda, o material conta com diversas cores, podendo criar belos mosaicos no solo.

4. Blocos-grama

Se você já viu um piso que intercalava concreto e grama, provavelmente ele era formado por blocos-grama. Também chamada de pisograma, essa opção é bastante atraente, pois mistura o cinza do bloquete com o verde da natureza. O nível de absorção de água dessa alternativa é ainda melhor do que as demais, uma vez que as faixas de grama também contribuem para este aspecto.

5. Blocos raquete

Um bloquete em formato de raquete é quele que intercala, em uma única peça, a forma de um octógono e de um quadrado. Juntas, essas partes formam desenho semelhante a uma raquete de tênis. Devido a essas diversas faces, o intertravamento das peças é bastante interessante, assim como seu potencial decorativo do ambiente.

6. Bloco placa

Blocos placas têm formato quadrado. Apesar da sua baixa capacidade de intertravamento, ele é visualmente atraente e, muitas vezes, pode ser utilizado em espaços internos. Além, é claro, de em calçadas e praças.

7. Bloco Ossinho

Assim como seu nome sugere, esse tipo de “tijolo” tem um formato muito semelhante aos clássicos ossos de desenho animado. Por esse aspecto, as peças “seguram” umas às outras. Eles são muitas vezes utilizados em calçadas e estacionamentos, inclusive devido às suas diversas opções de cores.

8. Bloco 3 pontas

Os blocos de 3 pontas contam com 12 faces cada um. Por isso, seu intertravamento é muito semelhante ao de 16 faces, já citado. Ou seja, bastante alto. Utilizado em calçadas e áreas externas de imóveis, esse produto tem a forma geométrica de 3 pequenos hexágonos.

E então, qual destas variações de piso bloquete SP é a mais interessante ao seu espaço? Para realizar o orçamento do produto, lembre-se de contar com um projeto detalhado do piso. Assim, será possível calcular com maior precisão todo o material necessário.

Leave A Reply

Your email address will not be published.